2014-04-07 19:49:48

Papa Francisco aos bispos da Tanzânia: "Promovam o imperativo missionário"


Cidade do Vaticano (RV) - O Papa Francisco encontrou-se nesta segunda-feira, no Vaticano, com os bispos da Tanzânia, em visita ad Limina.

A história a fim de entender como chegar ao futuro. Ao traçar o caminho de ação pastoral para a Igreja de um país, o Papa Francisco começa pelas sementes de bem espalhadas no passado, que no caso da Tanzânia são o zelo e sacrifícios dos primeiros evangelizadores, aqueles que deram para essa nação africana as bases sólidas sobre a qual se desenvolver.

O Santo Padre pediu aos bispos da Tanzânia para manterem e promoverem sempre o "imperativo missionário", a fim de que o Evangelho possa permear toda obra de apostolado e iluminar todos os setores da sociedade tanzaniana. "Isso significa que a Igreja local deve estar sempre em missão em todos os níveis, começando pelos seus sacerdotes, mas não só. Penso de modo particular, no testemunho daqueles que trabalham na pastoral da saúde, cuidando dos portadores de HIV/AIDS, e todos aqueles que se esforçam para educar as pessoas com atenção em relação à responsabilidade sexual e castidade. Penso também naqueles que trabalham em prol do desenvolvimento integral dos pobres, das mulheres e das crianças carentes", disse o pontífice.

O Santo Padre exortou os bispos a serem pais e irmãos de seus sacerdotes, visto que é grande a necessidade de sacerdotes santos, instruídos e zelosos. "É importante garantir-lhes uma adequada formação humana, espiritual, intelectual e pastoral, não só no seminário, mas para a vida inteira", ressaltou Francisco, desejando que "o mesmo aconteça com os catequistas cujo trabalho é bastante notável na promoção do Evangelho e plenitude da vida cristã".

"Façam todo o esforço para que os catequistas tenham uma compreensão abrangente da doutrina da Igreja. Isso irá fortalecê-los na luta contra os desafios da superstição, agressividade das seitas e secularização, mas também na partilha da beleza e da riqueza da fé católica com os outros, em particular os jovens", disse ainda o Papa Francisco aos bispos tanzanianos.

A seguir, o Santo Padre recordou o Sínodo dos Bispos sobre a Família que se realizará em outubro próximo, no Vaticano, e pediu um apostolado mais enérgico. "Promovendo a oração, fidelidade conjugal, monogamia, pureza e humilde serviço recíproco dentro das famílias, a Igreja continua dando uma contribuição preciosa em favor do bem-estar social da Tanzânia, e junto com o seu apostolado na educação e saúde, favorece uma maior estabilidade e progresso de seu país", frisou o Santo Padre aos prelados.

Francisco ficou alegre ao saber que a Tanzânia está comprometida na promoção da liberdade religiosa. "A proteção contínua e promoção deste direito humano fundamental reforça a sociedade, permitindo aos fiéis, na fidelidade aos ditames de sua consciência e no respeito pela dignidade e direitos de todos, de fazer progredir a unidade social, a paz e o bem comum", disse ainda o Papa.

Nesse sentido, o pontífice reconheceu os esforços dos bispos tanzanianos em favor do perdão, da paz e do diálogo nas situações difíceis de intolerância e, às vezes, de violência e perseguição. (MJ)







All the contents on this site are copyrighted ©.